Logo TPC Group
  • Español
  • Português
  • English

Guatemala: Implicações da obrigação dos Preços de Transferência

No contexto da normativa tributária da Guatemala, a obrigação dos Preços de Transferência tornou-se um aspeto crucial para as empresas que realizam transações com partes relacionadas no exterior.

Guatemala Implicações da obrigação dos Preços de Transferência

No contexto da normativa tributária da Guatemala, a obrigação dos Preços de Transferência tornou-se um aspeto crucial para as empresas que realizam transações com partes relacionadas no exterior. Desde que a Guatemala aderiu às Regras Especiais de Valorização entre Partes Relacionadas em 2012, seguidas pela reativação das mesmas em 2015, as empresas têm enfrentado um maior escrutínio da SAT (Superintendencia de Administración Tributaria — Superintendência de Administração Tributária) com relação à documentação e à conformidade dos Preços de Transferência. 

Obrigação de Preços de Transferência

Conforme a legislação atual, o contribuinte que tenha realizado transações com partes relacionadas no exterior num determinado exercício fiscal, deverá apresentar o Anexo sobre Transações com Partes Relacionadas, juntamente com a Declaração da Renda, até 31 de março do ano seguinte ao fechamento do exercício fiscal. Da mesma forma, os contribuintes devem manter um Estudo de Preços de Transferência como suporte do relatório, requerendo uma ampla informação, não só da Empresa e das transações de Preços de Transferência, mas também do grupo econômico. 

Informação básica do Estudo dos Preços de Transferência

O Guia Técnico emitido pela SAT estabelece diretrizes específicas para a elaboração do Estudo dos Preços de Transferência, que inclui uma carta assinada pelo representante legal e os pontos necessários da estrutura do relatório. Com relação à informação básica requerida, solicita-se a informação relacionada ao grupo empresarial (descrição da estrutura organizacional, identificação das empresas que compõem o grupo, a sua atividade econômica, a cadeia de fornecimento dos principais produtos e/ou serviços e os acordos significativos de fornecimento de serviços entre as partes relacionadas, entre outros), informação sobre as partes relacionadas, análise funcional e econômica e documentação detalhada de respaldo.  

Do exposto acima, a informação solicitada requer um esforço significativo para o recolhimento e análise de dados, assim como um profundo conhecimento das regulações e princípios internacionais dos Preços de Transferência. 

Documentação comprobatória

Se não houver um Estudo dos Preços de Transferência solicitado ao apresentar o Anexo sobre Transações com Partes Relacionadas, a SAT poderá solicitá-lo por escrito, geralmente dentro de 20 dias úteis.  

A esse respeito, a SAT tem adotado uma postura agressiva ao solicitar na solicitação e revisão dos Estudos dos Preços de Transferência, o que resultou em muitos contribuintes enfrentando auditorias exaustivas e requerimentos detalhados de informação financeira. 

Conclusões

Apesar dos desafios que os contribuintes podem enfrentar com relação aos Preços de Transferência, o cumprimento dessa obrigação pode beneficiar significativamente com relação à transparência fiscal e à mitigação de riscos.  

Além disso, recomenda-se uma assessoria especializada em Preços de Transferência para garantir a preparação adequada do Estudo dos Preços de Transferência e a declaração do Anexo sobre Transações com Partes Relacionadas. 

Noticias Relacionadas

SII: arrecadação fiscal e os Preços de Transferência

Segundo o relatório “Plano de Gestão de Conformidade Tributária 2024” emitido pelo SII (Servicio de Impuestos Internos — Serviço de Receita Federal), a arrecadação tributária de 2023 superou as expectativas estabelecidas, registrando um aumento de 39,8% em relação ao ano anterior.

LEER NOTICIA »