Preços de Transferência na Nicarágua

Os Preços de Transferência na Nicarágua estão em vigor há aproximadamente 4 anos, portanto ainda não incorporou os níveis de documentação exigidos pela Ação 13 do Plano BEPS (Base Erosion and Profit Shifting ou Base e Erosão e Transferência de Lucros) emitido pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Este artigo fornece uma breve visão geral de tal legislação, abordando conceitos, casos de vinculação, metodologia, obrigações formais e penalidades por incumprimento.

O regime de Preços de Transferência na Nicarágua foi introduzido pela Lei nº 822 ou “Ley de Concertación Tributaria (Lei de Concertação Fiscal), publicada em La Gaceta nº 241 de 17 de dezembro de 2012.

Embora o Artigo 303 desta Lei tenha declarado que sua entrada em vigor seria em 1º de janeiro de 2016, devido à publicação da Lei nº 922, em dezembro de 2015, sua entrada em vigor foi prorrogada.

Assim, a partir de 30 de junho de 2017, o regulamento sobre o assunto começou a estar em vigor.

Preços de Transferência e o Princípio da Competição Aberta

Se entende como aqueles preços ou valores acordados para transações realizadas entre partes relacionadas ou também conhecidas como transações interempresariais.

Se regem também pelo princípio do Arm’s Length, que se baseia no princípio de que os preços que regem as transações entre partes relacionadas estão de acordo com o valor de mercado, ou seja, como se tivessem sido acordados por partes independentes.

Este princípio também está incluído na legislação de Preços de Transferência da Nicarágua, no Artigo 96 da Lei, que estabelece que as transações entre partes relacionadas devem ser avaliadas de acordo com os preços acordados por terceiros independentes em transações comparáveis.

Escopo de Aplicação dos Preços de Transferência na Nicarágua

O artigo 95 da Lei estabelece o escopo objetivo da aplicação dos Preços de Transferência, que inclui o seguinte:

  • Transações realizadas entre um contribuinte residente no país e partes relacionadas não-residentes.
  • Transações realizadas entre um residente e aqueles que operam sob o regime de zona franca.

Tais transações, como estão indicados no artigo acima mencionado, serão aquelas que têm efeitos sobre a determinação do imposto de renda no período fiscal em análise.

Definição de Partes Relacionadas na Nicarágua

De acordo com o Artigo 94 da Lei, são consideradas partes relacionadas as seguintes:

  • Quando uma empresa controla ou possui, direta ou indiretamente, pelo menos 40% do capital de outra empresa.
  • Quando duas empresas têm cinco ou menos pessoas que direta ou indiretamente controlam ou possuem juntos pelo menos 40% do capital social.
  • Duas empresas pertencentes à mesma unidade de negócios.
  • As partes contratantes ou associadas, em um contrato de colaboração comercial ou em um projeto conjunto, respectivamente, quando possuem direta ou indiretamente mais de 40% do resultado ou do lucro do contrato.
  • A pessoa residente no país em relação a seu agente exclusivo ou distribuidor residente no exterior.
  • A pessoa residente no país em relação a seus estabelecimentos permanentes no exterior.
  • O estabelecimento permanente localizado no país em relação à sua empresa-mãe no exterior.

Deve-se observar que para o primeiro caso indicado acima, um indivíduo também será considerado como proprietário da proporção indicada do capital, se a propriedade deste corresponder, direta ou indiretamente, ao cônjuge ou pessoa relacionada em parentesco, seja por sangue até o quarto grau ou afinidade até o segundo grau.

Metodologia de Preços de Transferência na Nicarágua

Com o objetivo de determinar se os valores acordados em transações com partes relacionadas estão de acordo com o princípio do Arm’s Length, o Artigo 100 da Lei estabelece que os seguintes métodos podem ser usados:

  • Método do Preço Incontrolável Comparável.
  • Método de Custo Adicional.
  • Método do Preço de Revenda.
  • Método de divisão de lucros.
  • Método da Margem de Transação Líquida.

A norma também indica que qualquer um dos três primeiros métodos mencionados acima, o que for mais apropriado, deve ser usado como primeira opção.

No caso em que, devido à complexidade das transações ou à falta de informações, estas não possam ser aplicadas, qualquer uma das duas últimas pode ser aplicada.

Declaração Juramentada e Documentação de Preços de Transferência na Nicarágua

De acordo com o Artigo 103 da Lei, os contribuintes devem ter, no momento da apresentação da declaração juramentada de imposto de renda, a documentação das transações com partes relacionadas.

Tal documentação ou Estudo Técnico de Preços de Transferência deverá levar em consideração as informações relacionadas ao contribuinte e ao grupo empresarial ao qual pertence, bem como a descrição e análise das transações sujeitas às regras sobre esta matéria.

O contribuinte só deve arquivar estas informações quando solicitado pela Administração Fiscal, para o qual terá 10 dias úteis até o prazo final.

Nenhum regulamento ou disposição adicional foi estabelecido, até o momento, para indicar a forma da Declaração Informativa.

Sanções por Incumprimento de Preços de Transferência na Nicarágua

A legislação nicaraguense não estabeleceu infrações específicas nem penalidades pelo não cumprimento das exigências formais de tal regime.

No entanto, se a Administração Fiscal fizesse um ajuste nos Preços de Transferência, estaria cometendo a contravenção indicada no artigo 137 do Código Tributário Nicaraguense, para o qual a multa é de 25% do ajuste.

Escritórios na Nicarágua

Blog

Como podemos ajudá-lo?

    Para entrar em contato conosco, você deve preencher o seguinte formulário