Ecuador

Preços de Transferência no Equador

Preços de transferência: Conceito e regulamentação no Equador


À medida que a globalização econômica avança, as transações entre empresas se tornaram mais frequentes e as questões de preços de transferência se tornaram mais relevantes.

Mas o que são preços de transferência? Já que este é o nome dado ao preço ou consideração acordada entre as partes relacionadas para as transações realizadas entre elas.

A importância destes é reconhecida por diferentes países, que os têm regulamentado em sua legislação tributária.

O Equador não é alheio a este fenômeno de tributação internacional, portanto regulamentou o regime de preços de transferência na Lei Orgânica do Regime Tributário Interno (LORTI), no Regulamento de Aplicação da Lei do Regime Tributário Interno (RLRTI) e em várias Resoluções emitidas pela Receita Federal (SRI).

Princípio da plena concorrência: Definição


Este princípio, também chamado de “Princípio de Arm’s Length”, baseia-se no princípio de que os preços acordados entre as partes relacionadas devem ser consistentes com o mercado.

A LORTI adotou o princípio da plena concorrência, em sua Segunda Seção, declarando como efeito fiscal para aquelas transações que não estão de acordo com este princípio, mas que se tivessem sido, teria sido gerado um lucro, a tributação deste último.

Definição de Partes Relacionadas no Equador


De acordo com as disposições da LORTI, entende-se como partes relacionadas com indivíduos ou empresas, domiciliadas ou não no Equador, nas quais:

  • Uma das partes exerce o controle de forma direta ou indireta através da gestão, administração ou capital da outra.
  • Ou no qual um terceiro participa direta ou indiretamente da gestão, administração ou capital do mesmo.

Da mesma forma, deve-se observar que o artigo 4 do Regulamento do LRTI estabelece os critérios de conexão entre as partes relacionadas quando estas são por capital ou por volume de transações.

Assim, o artigo acima enumera uma série de situações, não exaustivas, nas quais os tipos de relacionamento acima mencionados são estabelecidos, como por exemplo, as seguintes:

  • Quando uma pessoa física ou empresa é proprietária direta ou indireta de 25% ou mais do capital social ou do patrimônio de outra empresa.
  • Empresas nas quais há sócios ou acionistas em comum e estes participam direta ou indiretamente na proporção indicada acima, mesmo quando isto corresponde a seus cônjuges ou parentes até o quarto grau de consanguinidade ou segundo grau de afinidade.
  • Ela também estabelecerá a ligação quando estas mantiverem transações comerciais, prestarem serviços ou estiverem em um relacionamento dependente.
  • Quando uma pessoa física ou empresa é proprietária direta ou indireta de 25% ou mais do capital social ou do patrimônio em duas ou mais empresas.
  • Quando uma pessoa física ou empresa faz 50% ou mais de suas vendas ou compras de bens ou serviços com uma pessoa física ou empresa. Neste caso, a Administração Fiscal deve informar o contribuinte.

Além disso, a LORTI também considera como partes relacionadas empresas domiciliadas, constituídas ou localizadas em Paraísos Fiscais ou em uma jurisdição fiscal inferior.

Métodos de Preços de Transferências no Equador


De acordo com o artigo 85 do RLRTI, a fim de determinar os preços das transações entre partes relacionadas, refletindo o princípio da plena concorrência, qualquer um dos seguintes métodos pode ser utilizado:

  • Método do Preço Não Controlado Comparável (CCNPM).
  • Método do Preço de Revenda (MPR).
  • Método de Custo Adicionado (ACM).
  • Método Residual de Distribuição de Lucros (RPM).
  • Método de Transação de Margem Transacional (MMTUO).

Critérios de Comparabilidade no Equador


De acordo com a Seção Dois da LORTI, os seguintes critérios devem ser levados em consideração para determinar se uma operação é comparável:

  • As características das operações.
  • A análise baseada em funções, ativos e riscos.
  • Os termos contratuais.
  • As circunstâncias econômicas ou de mercado.
  • As estratégias comerciais, incluindo aquelas relacionadas à penetração no mercado, permanência e expansão.

Obrigações Formais em Preços de Transferência no Equador


A legislação equatoriana de preços de transferência prevê dois tipos de obrigações formais, para que os preços acordados entre as partes relacionadas possam ser mostrados em conformidade com o princípio da plena concorrência.

De acordo com o Artigo 84 do RLRTI e o Artigo 2 da Resolução NAC-DGERCGC15-00000455, publicada em maio de 2015, os contribuintes que tenham realizado transações com partes relacionadas que excedam os limites aí estabelecidos, serão obrigados a apresentar o Anexo de Operações com Partes Relacionadas, bem como o Relatório de Preços de Transferência Abrangente, se aplicável.

Declaração juramentada Informativa de Preços de Transferência


De acordo com as regras acima mencionadas, os contribuintes que tiverem, durante um ano fiscal, transações com partes relacionadas por um valor superior a três milhões de dólares americanos, serão obrigados a apresentar o Cronograma de Transações com Partes Relacionadas.

O referido Anexo deve ser preenchido levando em conta as considerações indicadas no Arquivo Técnico publicado pela Receita Federal, que descreve aspectos de seu conteúdo, tais como informações relacionadas ao contribuinte, suas partes relacionadas e os detalhes das operações realizadas.

Estudo Técnico de Preços de Transferência


Os contribuintes cujos valores para transações com partes relacionadas excedam 15 milhões de dólares americanos durante o mesmo ano fiscal serão obrigados a apresentar, além do Anexo, o Relatório Detalhado de Preços de Transferência (Estudo).

O referido Relatório deve ser apresentado seguindo as especificações contidas no Arquivo Técnico para a Padronização da Análise dos Preços de Transferência.

Data de apresentação


Tanto o Anexo de Operações com Partes Relacionadas quanto o Relatório Integral devem ser apresentados dentro de um período não superior a dois (2) meses após a apresentação da declaração anual de imposto de renda, de acordo com o último dígito da RUC.

Sujeitos excluídos do Regime de Preços de Transferência no Equador


LORTI ressalta que os contribuintes envolvidos em transações com partes relacionadas estão fora do escopo do regime de preços de transferência quando:

  • Têm um imposto devido de mais de 3% de sua renda tributável.
  • Não realizar operações com residentes em paraísos fiscais ou regimes fiscais preferenciais.
  • Não mantenha um contrato com o Estado para a exploração e exploração de recursos não renováveis.

Diretrizes da OCDE


Embora o Equador não seja membro da OCDE, segue como referência técnica para as disposições da legislação sobre preços de transferência, as “Diretrizes sobre Preços de Transferência para Empresas Multinacionais e Administrações Tributárias” aprovadas por esta organização, em vigor a partir de 1º de janeiro do período fiscal correspondente.

Sanções por Não Cumprimento


A legislação equatoriana sobre preços de transferência prevê uma penalidade em caso de não apresentação do Relatório de Preços de Transferência ou do Anexo de Operações com Partes Relacionadas, assim como se forem declarados inexatos.

De acordo com o artigo não numerado que segue o artigo 22 da LORTI, e o artigo 84 da RLRTI, a infração mencionada será sancionada com uma multa de até 15 mil dólares americanos.

Entretanto, a Receita Federal emitiu uma Instrução para o Estabelecimento de Sanções Pecuniárias a fim de estabelecer o valor da multa de acordo com a gravidade da falha ou delito, que em caso de entrega tardia ou informação incompleta poderia resultar em uma multa de até US$333 dólares americanos.

Ranking de Preços de Transferência 2021

Temos o prazer de informar que pertencemos ao Ranking 2021 de Preços de Transferência por World TP no Equador

Newsletter

    Inscreva-se em nossa Newsletter internacional

    Como podemos ajudá-lo?

      Para entrar em contato conosco, você deve preencher o seguinte formulário

      Escritórios na Equador
       Juan Gonzalez N35-26 y Juan Pablo Sanz, edificio Torres Vizcaya II.Quito, Equador
       Av. Benjamin Carrión City Plaza. Town Center Edif. City Office Buisness 3er piso Of. No.328 Guayaquil – Equador
      contacto@tpcgroup-int.com
       +593 4 228 03 18
       +593 980382008
      Ecuador