Logo TPC Group
  • Español
  • Português
  • English

Procedimento de Auditoria de Preços de Transferência

1. O que é um procedimento de auditoria?

É o procedimento aplicado pela Administração Tributária nas competências atribuídas no Código Tributário, que visa determinar o adequado cumprimento das obrigações tributárias pelos contribuintes.

Nesse caso, o contribuinte é obrigado a facilitar as tarefas de fiscalização e apuração realizadas pela SUNAT, o que implica permitir o controle, bem como a apresentação ou exposição, nos escritórios da SUNAT ou perante os funcionários responsáveis, de declarações, relatórios, livros de atas, registros e livros contáveis e demais documentos relacionados às obrigações fiscais na forma, termos e condições que são exigidos.

Da mesma forma, deve prestar todas as informações exigidas pela Administração Tributária ou ordenadas pela regulamentação tributária, sobre as atividades do devedor tributário ou de terceiros com os quais se relacionem, segundo a forma, prazos e condições estabelecidos.

2. Que tipos de procedimentos de auditoria existem?

Existem 2 tipos de auditoria:

  1. Auditoria final, é o procedimento pelo qual a SUNAT realiza uma auditoria exaustiva dos livros, registros e documentação do contribuinte.
  2. Auditoria parcial, é o procedimento pelo qual a SUNAT revê parcialmente um ou alguns dos elementos da obrigação tributária.

3. E onde estão localizadas as auditorias de preços de transferência?

As auditorias dos Preços de Transferência são parciais por definição porque envolvem a revisão de um aspecto específico do imposto de renda, como o valor do mercado que transações realizadas entre partes relacionadas devem atender ou aquelas que são realizadas desde, para ou mediante países ou territórios não cooperantes, com baixa ou nenhuma tributação, ou aquelas realizadas com indivíduos cujos rendimentos, rendas ou ganhos resultantes dessas operações estejam sujeitos a tributação preferencial.

4. Quais são os prazos para procedimentos de auditoria?

Em geral, o procedimento final de auditoria pode ser realizado no prazo máximo de 1 ano. Um caso diferente é o de uma auditoria parcial que, devido à sua natureza específica, deve ser realizada no prazo máximo de 6 meses, a menos que a Administração Tributária opte por transformá-la numa taxa definitiva, seguindo as considerações deste tipo de auditoria.

5. E quanto ao prazo para os procedimentos de controle de preços de transferência?

Em princípio, o prazo máximo deve ser de 6 meses, enquanto se for realizado como parte de uma auditoria definitiva em que outros aspectos do Imposto de Renda são revistos, deve ser de um ano. No entanto, não se aplicará o prazo referido no artigo 61.º do Texto Único do Código Tributário nos procedimentos de auditoria definitivos em que se aplicam as regras dos Preços de Transferência, já que a aplicação da exceção ao prazo de duração prevista no n.º 3 do artigo 62.º-A do Texto Único do Código Tributário foi prevista. Nesse sentido, não têm duração máxima.

6. Que aspectos a SUNAT considera principalmente em um procedimento de controle de preços de transferência?

Muitas vezes questiona a metodologia aplicada pelo contribuinte para determinar o valor de mercado das operações que se enquadram no âmbito das regras de preços de transferência. Pode igualmente questionar a seleção de comparáveis na aplicação de um determinado método.

Noticias Relacionadas

Considerações sobre o uso de comparáveis internos ou externos

Os Preços de Transferência tornaram-se um elemento-chave na gestão financeira de empresas que operam mundialmente. A necessidade de garantir que as transações entre partes relacionadas sejam feitas ao valor do mercado, exige uma análise de comparabilidade ideal, que aborde as comparações internas e externas.

LEER NOTICIA »