Logo TPC Group
  • Español
  • Português
  • English

Nova Zelândia: Imposto sobre serviços digitais para as multinacionais desde 2025

O governo da Nova Zelândia apresentou o Projeto de Lei do Imposto sobre Serviços Digitais para ser emitido a partir de janeiro de 2025.

O governo da Nova Zelândia apresentou o Projeto de Lei do Imposto sobre Serviços Digitais para ser emitido num eventual governo a partir de 1.º de janeiro de 2025. 

Histórico

O acordo fiscal global foi acordado na sua totalidade em 2021 para se implementar em 2024. Por outro lado, a proposta foi rejeitada no mês passado depois que os países com impostos sobre serviços digitais, exceto o Canadá, concordaram em adiar a sua implementação por pelo menos mais um ano. 

Desempenho do projeto

O projeto de lei do imposto sobre serviços digitais foi apresentado na Câmara, na quinta-feira, em 31 de agosto.  

As empresas multinacionais que lucram mais de 750 milhões de euros anualmente com serviços digitais globais e mais de 3,5 milhões de dólares neozelandeses por ano com serviços digitais fornecidos a usuários da Nova Zelândia pagariam o imposto.  

O valor esperado a ser arrecadado é de US$ 222 milhões durante o período planejado de quatro anos. O imposto se aplicaria a 3% sobre a renda bruta tributável por serviços digitais da Nova Zelândia, uma taxa semelhante àquelas adotadas por outras jurisdições, como a França e o Reino Unido. 

Outros países

Em abril de 2020, o Reino Unido lançou o seu Imposto sobre Serviços Digitais, que sujeita os mecanismos de pesquisa, as plataformas das redes sociais e os mercados on-line que lucram dos usuários no Reino Unido a um imposto de 2% sobre essa receita.  

O quadro fiscal internacional deve continuar o ritmo das modificações nas práticas comerciais atuais e do aumento do comércio eletrônico. 

Fonte: Transferpricingnews.com

Noticias Relacionadas

Considerações sobre o uso de comparáveis internos ou externos

Os Preços de Transferência tornaram-se um elemento-chave na gestão financeira de empresas que operam mundialmente. A necessidade de garantir que as transações entre partes relacionadas sejam feitas ao valor do mercado, exige uma análise de comparabilidade ideal, que aborde as comparações internas e externas.

LEER NOTICIA »