IFRS 10: Demonstrações Financeiras Consolidadas - Brasil

IFRS 10: Demonstrações Financeiras Consolidadas – Brasil

Comparte esta noticia

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Antecedentes legais

A adoção das Normas Internacionais de Informação Financeira ou International Financial Reporting Standards (NIIF/IFRS) começou no Brasil em 2005 através dos primeiros pronunciamentos do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), órgão encarregado de regular a contabilidade no Brasil para entidades não negociadas em mercados públicos.

Assim, as entidades financeiras regulamentadas pelo Banco Central do Brasil (BACEN) também foram regulamentadas e obrigadas a apresentar demonstrações financeiras consolidadas sob as IFRS a partir de 2010.

Definição

As demonstrações financeiras consolidadas são o agrupamento das demonstrações financeiras da entidade controladora (empresa-mãe) com as demonstrações financeiras separadas das subsidiárias, a serem arquivadas como se fossem uma única entidade econômica.

Principais termos para avaliar a preparação das demonstrações financeiras consolidadas

Controle

De acordo com a IFRS 10 “Demonstrações Financeiras Consolidadas”, uma entidade controla quando tem poder sobre outras entidades, tem direitos a retornos variáveis e pode influenciar os retornos através de seu poder sobre eles.

Procuração

Uma entidade (empresa-mãe) tem poder sobre uma ou mais entidades quando tem direitos que lhe dão a capacidade atual de dirigir as atividades relevantes, ou seja, as atividades que afetam significativamente o desempenho de uma ou mais entidades (subsidiárias).

Subsidiárias

Uma entidade que é controlada por outra entidade.

Quando uma entidade deve consolidar suas demonstrações financeiras com as entidades que ela controla?

Se uma entidade preparar suas demonstrações financeiras em conformidade com as International Financial Reporting Standards ou Normas Internacionais de Informação Financeira (IFRS) emitidas pelo International Accounting Standards Board ou Conselho de Normas Internacionais de Contabilidade (IASB) controlando e tendo poder sobre uma ou mais entidades, será exigida sua consolidação às demonstrações financeiras em conformidade com a IFRS No. 10 “Demonstrações Financeiras Consolidadas”.

Existe a possibilidade de uma empresa-mãe não consolidar suas demonstrações financeiras com uma ou mais entidades?

De acordo com a IFRS 10, uma entidade controladora não precisa consolidar demonstrações financeiras consolidadas se atender a todas as condições a seguir:

  • A empresa matriz informou, sem objeção, as subsidiárias e outros proprietários (sem direito a voto) que não apresentarão demonstrações financeiras consolidadas.
  • Não negociando seus instrumentos de dívida ou de capital em um mercado público, seja em uma bolsa de valores local ou estrangeira.
  • Não apresentando suas demonstrações financeiras, nem estando em processo de fazê-lo com uma organização reguladora.
  • Sua empresa-mãe final prepara demonstrações financeiras consolidadas.

Considerações na preparação das demonstrações financeiras consolidadas

  • As demonstrações financeiras consolidadas devem ter a mesma estrutura contábil.
  • A empresa controladora deve apresentar participações não-controladoras na demonstração consolidada da posição financeira, dentro do patrimônio, separadamente do patrimônio dos proprietários da empresa-mãe.
  • Partes similares de ativos, passivos, patrimônio, receitas e despesas são combinadas.
  • O valor do investimento da empresa-mãe em cada subsidiária e sua porcentagem de participação no patrimônio líquido de cada subsidiária são compensados (eliminados).
  • Ativos, passivos, patrimônio, receitas e despesas e fluxos de caixa intragroup relacionados a transações entre entidades do grupo são eliminados em sua totalidade.

Qual é a vantagem de preparar e apresentar demonstrações financeiras consolidadas?

Quando uma entidade controladora (empresa-mãe) cumpre com todas as IFRS e consolida suas demonstrações financeiras com uma ou mais entidades nas quais mantém controle e poder, ela permitirá em um único conjunto de demonstrações financeiras, informar os proprietários e outros usuários sobre a situação econômica e o desempenho do Grupo.

Assim, ter demonstrações financeiras consolidadas ajudará o Grupo a poder participar de processos de licitação com entidades privadas e estatais. Também ajudará o Grupo a obter novos financiamentos dos bancos.

Nós assistimos, na Vargas Alencastre, García y Asociados (Vargas, Garcia e Associados), entidades em sua preparação e apresentação de demonstrações financeiras consolidadas em conformidade com os procedimentos de consolidação, de acordo com as IFRS.

Noticias Relacionadas

O Regime Tributário Simples
Impostos

O Regime Tributário Simples

O regime de tributação simples (RST) na Colômbia foi incorporado à sua legislação tributária pelo Governo Nacional, através da Lei de Financiamento, como um regime

LEER NOTICIA »

Como podemos ajudá-lo?

    Para entrar em contato conosco, você deve preencher o seguinte formulário