tpc
  • Español
  • English
  • Português
Como a NIC 7 é aplicada na Argentina?

Como aplicar para a NIC 7 na Argentina?

Share

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

A Norma Internacional de Contabilidade nº 7 ( NIC 7) visa exigir o fornecimento de informações sobre mudanças históricas de caixa e seus equivalentes de uma entidade através de uma declaração de fluxo de caixa no qual os fluxos de caixa do período se classifiquem de acordo com as atividades operacionais, de investimento e financeiras.

Não há diferenças substanciais neste documento, entre os critérios estabelecidos no órgão das NIIF completo, as NIIF para PMEs nem as normas locais relacionadas à apresentação da demonstração de fluxo de caixa.

O único ponto relevante é que os descobertos bancários geralmente se consideram atividades de financiamento, de acordo com as NIIF completas e as NIIF para PMEs. Entretanto, as normas esclarecem que, em alguns países, os saques a descoberto exigíveis a qualquer momento pelo banco são parte integrante da gestão de caixa da entidade. Nessas circunstâncias, estes saques a descoberto incluem-se como componentes de caixa e equivalentes de caixa. Esta disposição não está prevista nas normas locais.

Os seguintes pontos devem conhecer-se para poder aplicar a NIC 7 na Argentina:

O que são fluxos de caixa?

Os fluxos de caixa são as entradas e saídas de caixa, resultantes da produção e venda de bens e/ou serviços cujo objetivo é gerar lucros.

A NIC 7 estabelece as seguintes definições:

  1. Os fluxos de caixa são os fluxos de entrada e saída de caixa e equivalentes de caixa.
  2. A caixa compreende tanto o dinheiro quanto os depósitos bancários à vista.
  3. Os equivalentes de caixa são investimentos de curto prazo de alta liquidez facilmente conversíveis em determinadas quantidades de caixa, sujeitos a um risco insignificante de mudanças no seu valor.

Diferentes fluxos de caixa

Em entidades econômicas, a geração de caixa surge como resultado de ações que representam fluxos de caixa positivos, enquanto o uso de caixa pode surgir de ações que representam fluxos de caixa negativos. Assim, em geral, podem se agrupar da seguinte forma:

Fluxos de caixa positivos

  • Coleta de clientes.
  • Contribuições de capital dos acionistas.
  • Empréstimos bancários.
  • Venda de ativos.

Fluxos de caixa negativos

  • Pagamentos a fornecedores.
  • Pagamentos de empréstimos bancários.
  • Despesas operacionais, administrativas e outras.
  • Pagamento de benefícios sociais, salários e vencimentos.
  • Pagamento de dividendos.
  • Novos investimentos.

Classificação dos fluxos de caixa de acordo com a NIC 7

A declaração dos fluxos de caixa deve informar os fluxos de caixa durante o período, classificados por atividade:

  1. As atividades operacionais constituem a principal fonte de renda da entidade, assim como outras atividades que não se podem classificar como atividades de investimento ou financiamento.
  2. As atividades de investimento são a aquisição e disposição de ativos de longo prazo e outros investimentos não incluídos em equivalentes de caixa.
  3. As atividades de financiamento são as que producem mudanças no tamanho e na composição do capital próprio e empréstimos da entidade.

Noticias Relacionadas

Como podemos ajudá-lo?

    Para entrar em contato conosco, você deve preencher o seguinte formulário