Logo TPC Group
  • Español
  • Português
  • English

Modificações na política de Preços de Transferência na África do Sul

O Escritório de Alfândega do Serviço de Receita da África do Sul concentrou-se no impacto dos ajustes no final do ano dos Preços de Transferência sobre o valor das mercadorias importadas.

O Escritório de Alfândega do Serviço de Receita da África do Sul concentrou-se no impacto dos ajustes no final do ano dos Preços de Transferência sobre o valor das mercadorias importadas. Nesse sentido, tais ajustes devem se-notificar previamente, conforme as disposições da Lei de Impostos e Alfândega Especiais, para evitar sanções. 

1. Função do SARS

A Autoridade Aduaneira da África do Sul é responsável por garantir que o valor das mercadorias importadas reflita com precisão todos os elementos de custo tributáveis. A base principal para a valoração alfandegária das mercadorias importadas é o “valor da transação”, que se define como “o preço, efetivamente pago ou a pagar, pelas mercadorias vendidas para a exportação na República”. 

2. Procedimento

As multinacionais que fizerem ajustes de final de ano nos Preços de Transferência para alinhar as margens de lucro obtidas com uma gama objetiva do Comprimento do Braço devem revelar isso na sua declaração de imposto da renda para o respetivo ano de avaliação.  

Após essa divulgação, as multinacionais frequentemente se encontram sobrecarregadas pelas solicitações do SARS para obter mais informações sobre esses ajustes. As empresas multinacionais devem se assegurar de que o valor da transação declarado não seja indevidamente influenciado pelo relacionamento entre filiais. Em outras palavras, as circunstâncias que envolvem a venda entre o comprador e o vendedor relacionado devem satisfazer o Princípio do Comprimento do Braço. 

3. Seção 41 (4) da Lei de Impostos e Alfândega Especiais

A Seção 41(4) da Lei requer que a SARS seja previamente notificada de quaisquer ajuste realizado em termos de cláusulas de revisão de preços numa política de Preços de Transferência aplicável.  

Um ajuste no final do ano realizado para propósitos tributários sem um ajuste de preço de fatura real pode se considerar uma manipulação de preços pela Alfândega. Portanto, qualquer nota de crédito ou débito recebida pelo contribuinte (o importador) do seu fornecedor relacionado para efetuar um ajuste do final do ano de Preços de Transferência deve se apresentar ao SARS num mês após a recepção.  

4. Função das Multinacionais

Para evitar um longo processo de investigação e multas, recomendamos que as multinacionais: 

  • Preparem e mantenham uma política de Preços de Transferência, que explique com precisão os ajustes e a informação relacionada às transações com partes relacionadas e os critérios ou fórmulas a serem aplicados para estabelecer o valor da transação das mercadorias importadas; e;  
  • Notifiquem a Alfândega do SARS antecipadamente sobre a existência de tal política e os possíveis efeitos que as cláusulas de revisão de preços possam ter sobre o valor na alfândega das mercadorias importadas.. 
Fonte: webberwentzel.com

Noticias Relacionadas

Considerações sobre o uso de comparáveis internos ou externos

Os Preços de Transferência tornaram-se um elemento-chave na gestão financeira de empresas que operam mundialmente. A necessidade de garantir que as transações entre partes relacionadas sejam feitas ao valor do mercado, exige uma análise de comparabilidade ideal, que aborde as comparações internas e externas.

LEER NOTICIA »