Novos Regimes Tributários no Chile

Novos Regimes Tributários no Chile

Comparte esta noticia

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Até 2019, a legislação tributária chilena previa até quatro regimes tributários para essas empresas, que gerariam renda de primeira categoria, conforme indicado pela Lei do Imposto de Renda.

Estes foram o regime de renda presumida, o regime simplificado de tributação, o regime de renda atribuída e o regime de renda semi-integrada.

Entretanto, no início de 2020 foi estabelecida uma reforma tributária através da Lei nº 21.210 ou “Lei de Modernização Tributária” pela qual dois desses regimes foram revogados e três regimes adicionais foram incorporados.

Assim, a partir do ano 2020, os regimes tributarios estabelecidos no Chile são compostos por cinco tipos: o regime Prome General, o regime Prome Transparente, o regime geral semi-integrado, um regime de renda presumida e um regime para contribuintes não sujeitos ao artigo 14 da Lei do Imposto de Renda.

O objetivo deste artigo é permitir aos contribuintes conhecer certos aspectos e benefícios de cada regime, para os quais serão desenvolvidos os pontos mais importantes de cada regime.

A que tipo de contribuintes se destina cada um desses regimes?

Cada um dos regimes fiscais acima mencionados é destinado a diferentes tipos de contribuintes de renda na primeira categoria, como indicado abaixo:

Regime geral das PME

Este regime está focado nos micros, pequenos e médios contribuintes (PMEs).

Regime Transparente Pró-PME

Este regime fiscal é destinado às micro, pequenas e médias empresas (PMEs), desde que seus acionistas sejam contribuintes de impostos finais, tais como o Imposto Complementar Global e o Imposto Adicional.

Regime integral (semi-integrado)

Todos os contribuintes cuja renda não lhes permite serem classificados como PMEs são elegíveis.

Renda presumida

Destina-se aos contribuintes que realizam atividades agrícolas, de transporte e mineração, desde que sua renda não exceda os limites estabelecidos por lei para cada atividade.

Contribuintes não sujeitos ao Artigo 14 do LIR

Este regime fiscal é destinado àqueles contribuintes que são obrigados a manter uma contabilidade completa e cujos acionistas não estão sujeitos aos impostos finais já indicados.

As empresas de propriedade integral do Estado podem ser incluídas neste regime.

Quais são os benefícios de cada um dos regimes fiscais?

Cada um desses regimes proporciona aos contribuintes incorporados a esses diferentes benefícios fiscais, conforme detalhado abaixo:

Regime Geral do Pró-PME

Entre os principais benefícios e características das empresas sob este esquema estão os seguintes:

  • Os estoques ou insumos da empresa existentes no final do ano fiscal podem ser reconhecidos como uma despesa.
  • A depreciação de ativos fixos será aplicada instantaneamente.
  • A determinação da base tributável pode ser feita de forma simplificada, exceto para transações com empresas relacionadas.
  • Eles não são obrigados a manter registros RRE, na medida em que não geram ou não recebem renda para serem controlados no registro REX.
  • Determinação do capital próprio tributável de forma simplificada.
  • Uma redução pode ser aplicada à base tributável do IDPC.
  • Pode aplicar a alíquota de 25% para o imposto de renda de primeira categoria.

Regime Transparente Pró-PME

Neste regime, o contribuinte pode ter os seguintes benefícios:

  • Os estoques ou insumos da empresa existentes no final do ano fiscal podem ser reconhecidos como uma despesa.
  • A depreciação de ativos fixos será aplicada instantaneamente.
  • Podem ser usadas taxas fixas de PPM.
  • Ela determina de forma simplificada seu próprio capital fiscal, isto quando o contribuinte excede a UF 50.000 em renda.
  • O proprietário da PME pode aplicar contra seu imposto final o crédito no artigo do art. 33 bis do LIR e aqueles associados aos saques e dividendos recebidos.

Regime geral

Sob este regime fiscal, o contribuinte pode usufruir dos seguintes benefícios:

  • Eles não serão obrigados a ter registros quando não gerarem ou não receberem renda para serem controlados com o registro REX.
  • Eles serão capazes de determinar a situação fiscal de retiradas, remessas ou distribuições no final do ano fiscal.
  • Uma redução pode ser aplicada à base tributável do IDPC.
  • O crédito do imposto de primeira categoria pode ser adiantado aos acionistas.
  • Será tributado a uma alíquota de 27% para o imposto de renda de primeira categoria.

Regime de renda presuntiva

No caso deste regime, os contribuintes terão o benefício de poder pagar seu imposto de acordo com as porcentagens estabelecidas para cada atividade e isso permite uma contabilidade simplificada.

Quais são os requisitos para a incorporação a esses regimes?

Os contribuintes devem cumprir os seguintes requisitos para serem incorporados a um destes regimes fiscais:

Pró-PME Geral

Pró-PME transparente Régime Geral Renda prevista

Contribuintes não sujeitos ao Artigo 14 do LIR

A renda bruta média nos últimos 3 anos não pode exceder 75.000 UF Cumprir com todas as condições do Regime Pró-PME. Podem participar todos os contribuintes. Realizar uma das seguintes atividades:

Agricultura, mineração e transporte.

Aqueles contribuintes cujos sócios não estão sujeitos a nenhum imposto final.

Em nenhum ano a renda bruta pode exceder UF 85.000

Os acionistas ou proprietários devem ser pessoas físicas, domiciliadas ou não no Chile. O capital da empresa não deve exceder 18.000 UF para atividades agrícolas, no caso de mineração não deve exceder 34.000 UF e para a atividade de transporte deve ser um máximo de 10.000 UF.
O capital efetivo, no início das atividades, não pode exceder UF 85.000 O proprietário pode ser uma pessoa jurídica, desde que não esteja domiciliado no Chile.

Desde quando se pode solicitar uma mudança para um dos regimes indicados pela Lei de Modernização Tributária?

A regra estabeleceu o prazo de 30 de abril de 2020, para que os contribuintes possam fazer a mudança do regime tributário até 2021.

Entretanto, este prazo foi prorrogado até 30 de setembro de 2020.

O pedido de mudança do regime tributário deve ser feito através do site do Serviço de Impostos Interna (SII).

Noticias Relacionadas

Novos Regimes Tributários no Chile
Impostos

Novos Regimes Tributários no Chile

Até 2019, a legislação tributária chilena previa até quatro regimes tributários para essas empresas, que gerariam renda de primeira categoria, conforme indicado pela Lei do

LEER NOTICIA »
Aplicação da IFRS 10 na Argentina
Niff Portugues

Aplicação da NIIF 10 na Argentina

Na Argentina, a estrutura contábil contempla diferentes possibilidades regulatórias ao avaliar e expor os diferentes itens nas demonstrações financeiras. As normas que podem ser aplicadas

LEER NOTICIA »

Como podemos ajudá-lo?

    Para entrar em contato conosco, você deve preencher o seguinte formulário