Bolivia

Preços de Transferência na Bolívia

A legislação de preços de transferência na Bolívia não está em vigor há muito tempo. 2014 é o ano em que os regulamentos de preços de transferência são introduzidos através da Lei 549 ou “Lei de Promoção de Investimentos”, que altera os Artigos 45, 45 bis e 45 ter da Lei nº 843 (a Lei).

No mesmo ano foi publicado o Decreto Supremo Nº 2227, que regulamenta as disposições da Lei em questão, e prevê a regulamentação de casos de envolvimento, metodologia e documentação a serem apresentados, entre outras diretrizes.

Posteriormente, em 2015, será publicada a Resolução Normativa do Conselho de Administração No.10-0008-15, que estabelece os assuntos obrigados a apresentar o Estudo de Preços de Transferência e a Declaração Informativa; bem como os prazos para apresentação e forma.

Embora a regulamentação de preços de transferência da Bolívia não tivesse mencionado a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) até então, não foi até 2017 que o Serviço Nacional de Impostos (SIN) fez referência a esta organização, incorporando a lista de países com impostos baixos ou nulos através do RND 1017000001.

O que são preços de transferência?


Preço de transferência é o nome dado àqueles preços ou valores que são acordados em transações entre partes relacionadas ou também conhecidos como transações entre empresas.

Princípio da plena concorrência: Conceito


O princípio que rege os preços de transferência é o princípio da plena concorrência ou princípio do “arm’s length”, que se baseia no fato de que os preços acordados entre partes relacionadas estão ao valor de mercado, ou seja, levando em consideração os preços que teriam sido acordados por partes independentes.

Este princípio também é regulamentado na legislação boliviana sobre preços de transferência, no artigo 45 da Lei nº 843, que estabelece que os preços acordados em transações comerciais e/ou financeiras entre partes relacionadas devem ser aqueles que teriam sido acordados entre partes independentes.

Definição de Partes Relacionadas na Bolívia


De acordo com o terceiro parágrafo do Artigo 45 da Lei, duas ou mais empresas serão configuradas como partes relacionadas quando uma pessoa, natural ou jurídica, participar da gestão, controle, administração ou possuir capital de outra empresa.

Tal vínculo também será formado quando um terceiro, direta ou indiretamente, participa de acordo com o parágrafo anterior em duas ou mais empresas.

Em relação a isto, o artigo 2 do D.S. Nª2227, indica certos casos de vinculação, tais como os seguintes:

  • Uma pessoa, natural ou jurídica nacional, participa direta ou indiretamente da gestão, controle, administração ou detenção de capital em uma ou mais empresas estrangeiras.
  • Uma pessoa física ou jurídica residente no exterior, participa de acordo com o parágrafo anterior, em uma ou mais empresas nacionais, ou nas filiais, afiliadas ou subsidiárias de empresas estrangeiras que realizam operações no território nacional.
  • Uma pessoa, física ou jurídica, que tenha operações na Bolívia, que mantenha relações comerciais e/ou financeiras diretas e indiretas, com pessoas físicas ou jurídicas domiciliadas ou que realizem operações em países com baixa ou nenhuma tributação.
  • Quando uma empresa, seja uma filial, subsidiária ou afiliada em território boliviano, mantém operações com sua matriz no exterior, ou vice-versa.
  • Quando operações comerciais e/ou financeiras são realizadas entre uma subsidiária, filial ou sucursal no país e outra ou outras no exterior, correspondentes à mesma matriz.
  • As operações comerciais e/ou financeiras são realizadas entre uma empresa nacional e outra domiciliada no exterior, cujos proprietários, acionistas ou sócios, gerentes ou membros do conselho estão relacionados até o quarto grau de consanguinidade e segundo grau de afinidade.

Da mesma forma, com relação a países ou regiões com baixa ou nenhuma tributação, deve ser levado em consideração o Anexo à Resolução Normativa Nº 1017000001 do Conselho de Administração de 2017, que enumera esses países ou regiões.

Métodos de Preços de Transferência na Bolívia


De acordo com o artigo 7 da D.S. No. 2227, a legislação de preços de transferência na Bolívia prevê seis métodos para analisar se os preços acordados entre as partes relacionadas cumprem com o princípio da plena concorrência:

  • Método de preço comparável não controlado.
  • Método do preço de revenda.
  • Método de custo adicional.
  • Método de participação nos lucros.
  • Método da margem líquida de transação.
  • Notório método de preço em transações transparentes de mercado.

A norma também estabelece que o método mais apropriado será aplicado para o tipo de operação.

Análise de Comparabilidade na Bolívia


A fim de comparar se duas ou mais transações são comparáveis, será levado em consideração o seguinte, de acordo com o Artigo 5 do Decreto em questão:

  • As características dos bens ou serviços.
  • As funções assumidas pelas partes, para as quais os riscos e bens utilizados serão identificados.
  • Os termos contratuais da operação.
  • As características do mercado ou outros fatores de influência.
  • As estratégias comerciais.

Obrigações Formais em matéria de Preços de Transferência na Bolívia


As obrigações do contribuinte nas transações com partes relacionadas são as seguintes, de acordo com o artigo 3 da D.S. No. 2227:

  1. Qualquer empresa, afiliada ou subsidiária estabelecida no país deve manter seus próprios registros separadamente.
  2. As empresas domiciliadas no país, que realizam transações com partes relacionadas, devem conduzir suas transações a valores de mercado.
  3. O contribuinte deve apresentar ao Serviço Nacional de Impostos um estudo de preços de transferência sobre transações de partes relacionadas.

Declaração juramentada Informativa de Preços de Transferência


De acordo com o Artigo 7 da Resolução Normativa Directoral nº 10-0008-15, os contribuintes que se encontram na seguinte situação são obrigados a apresentar uma Declaração Juramentada Informativa de Transações com Partes Relacionadas:

  • Aqueles cujas transações com partes relacionadas acumuladas em uma gestão anual são iguais ou superiores a Bs7.500.000 (Sete milhões e quinhentos mil 00/100 bolivianos).

Esta declaração será apresentada no Formulário No. 601 através do pedido Da Vinci, que pode ser encontrado na página do SIN.

Documentação de Preços de Transferência na Bolívia


Os artigos 3 e 4 do RND No. 10-0008-15, indicam as características e exigências que o Estudo de Preços de Transferência que o contribuinte deve apresentar deve conter.

Da mesma forma, o artigo 7 indica os sujeitos obrigados a apresentar este estudo:

  • O contribuinte cujas transações com partes relacionadas, acumuladas em uma administração anual, são iguais ou superiores a Bs15.000.000 (Quinze milhões 00/100 bolivianos).

Neste caso, como indicado na norma, o contribuinte deve apresentar tanto o Estudo de Referência quanto a declaração acima mencionada.

No caso de transações com partes relacionadas não excederem Bs7.500.000, elas devem apenas manter a documentação comprobatória para provar que suas transações com partes relacionadas estão alinhadas com o valor de mercado.

Prazo para Submissão


O prazo para envio tanto físico como digital do Estudo, quando obrigatório, assim como a Declaração juramentada será, de acordo com o artigo 9 do RND Nª10-0008-15, dentro do prazo estabelecido para a apresentação da Declaração juramentada e pagamento do Imposto sobre o Lucro das Empresas (IUE).

Sanções pelo Não Cumprimento de Preços de Transferência na Bolívia


As sanções pelo não cumprimento das obrigações de preços de transferência são regulamentadas pelo Artigo 162 da Lei 2492 ou “Código Tributário Boliviano”, que dependem do tipo de infração cometida.

Deve-se notar também que o Anexo I do RND No. 10-0033-16 estabelece as sanções para cada uma das condutas infratoras, de acordo com o artigo acima mencionado do Código Tributário.

Para aqueles relacionados às obrigações de preços de transferência, eles são regulados do parágrafo 3.23 a 3.31 do Anexo indicado, que variam de 2500 UFV a 5000 UFV.

Ranking de Preços de Transferência 2021

Temos o prazer de informar que pertencemos ao Ranking 2021 de Preços de Transferência por World TP na Bolívia

Newsletter

    Inscreva-se em nossa Newsletter internacional

    Como podemos ajudá-lo?

      Para entrar em contato conosco, você deve preencher o seguinte formulário

      Escritórios na Bolívia
       Calle Capitán Ravelo 2101 (Sopocachi bajo) Edif. Capitán Ravelo, Piso 11, La Paz- Bolivia
       Tercer y Cuarto Anillo Avenida Buch. Calle Mariano Zambrana No 700 Santa Cruz – Bolivia
      contacto@tpcgroup-int.com
       +591 2 244482
       +591 7 0671000
      Bolivia