Estudo Técnico de Preços de Transferência 2020

Relatório Local (Local File)

O Relatório Local é um dos tipos de declarações juramentadas que devem ser apresentadas em relação aos Preços de Transferência.É uma medida financeira (econômica), que serve para colocar os valores de transferência de bens e/ou serviços entre empresas pertencentes a grupos econômicos dentro do contexto do valor de mercado.

As autoridades fiscais de todos os países consideram os estudos de preços de transferência como um meio de evitar que os lucros sejam transferidos para jurisdições territoriais com taxas de impostos mais baixas ou nulas. Portanto, uma declaração informativa sobre essas operações é apresentada anualmente em todos os países, sob um sistema de comparabilidade de preços e custos adotado a partir das diretrizes da OCDE.

Em aplicação da Ação 13 do BEPS, adotada pela maioria das autoridades fiscais dos países da região, o Relatório Local é incorporado em cada legislação jurisdicional, que é o Estudo de Preços de Transferência, mas sob uma dinâmica onde cada transação entre as Partes Vinculadas é analisada de forma segmentada.

Nossa Firma tem uma ampla experiência, assim como uma equipe multidisciplinar e tecnologia de primeiro nível, o que garante um produto final de alto desempenho e que apoia devidamente a Declaração Informativa a ser apresentada às Autoridades Fiscais.

Informação do Estudo Técnico Relatório Local de Preços de Transferência

Declarações de informações sobre preços de transferência nas Américas

Os preços de transferência são uma medida econômico-financeira que serve para colocar os valores de transferência de bens e/ou serviços entre empresas pertencentes a grupos econômicos dentro do contexto do valor de mercado.

As autoridades fiscais de todos os países consideram os preços de transferência como um meio de evitar que os lucros sejam transferidos para jurisdições territoriais com taxas de impostos mais baixas ou nulas. Portanto, uma declaração informativa sobre essas operações é apresentada anualmente em todos os países, sob um sistema de comparabilidade de preços e custos adotado a partir das diretrizes da OCDE.

Este ano de 2020, com o tema da pandemia, em alguns países as autoridades fiscais estenderam as datas de vencimento originais, flexibilizando assim de alguma forma a exigência de arquivamento de Retorno de Informações e evitando assim as multas, que são muito onerosas em todos os países.

Brasil


Na América Latina, o Brasil é o único país que não se regula sob estas diretrizes, mas já em novembro do ano passado, as autoridades financeiras brasileiras se reuniram com os principais representantes da OCDE e concordaram com a necessidade de convergir para a Ação 13 do BEPS, para que muito em breve não houvesse mais esta gigantesca exceção em nosso continente; no entanto, em 31 de julho devem apresentar à Secretaria da Receita Federal – SRF sua Declaração Informativa das Partes Relacionadas em sua “versão brasileira”.

Argentina e Uruguai


Na Argentina, a apresentação da Declaração de Informação na Argentina – Formulário Único 2668 junto à Administração Federal da Receita Pública – AFIP foi prorrogada até 10 de outubro de 2020, geralmente apresentados semestralmente, mas a partir de 2019 foi decretado fazê-lo anualmente, como em todos os outros países; deve-se observar que a Argentina também está entre os países que adotaram a Ação 13 do BEPS e, portanto, também apresentam Relatórios Mestres e Relatórios País por País. No Uruguai, um país próspero onde há paz de espírito financeira e sanitária, eles têm um regime único de preços de transferência. A Declaração de Informação no Uruguai – Formulário 3001 para o período encerrado em 31-12-2019 só expirará em novembro de 2020, e eles também se aplicam ao Relatório Mestre e ao Relatório País por País.

Paraguai, Nicarágua e Costa Rica


Ainda há poucos países na América Latina que não possuem regulamentação na apresentação de Declarações informativas de preços de transferência, entre eles estão Paraguai, Nicarágua e Costa Rica; este último é um passo adiante no que diz respeito aos preços de transferência, ou seja, ainda não possui uma declaração informativa, mas está no grupo de países onde apresentamos o Relatório Local, o Relatório Principal e o Relatório País por País, e, além disso, a Costa Rica foi convidada pela OCDE a juntar-se a este seleto grupo de países, onde desta latitude só há México, Colômbia e Chile, bem como a Costa Rica.

México, Guatemala e El Salvador


Eles são os primeiros países da região a apresentar sua Declaração de Preços de Transferência, que expirou em 31 de março, sem qualquer prorrogação; mas o México é um caso emblemático na região, dado que o Anexo 9 da Declaração de Informações Múltiplas (MIS) é apresentado, com informações altamente segmentadas das Partes Relacionadas, portanto os estudos têm que ser trabalhados desde outubro do ano anterior.

Panamá e Equador


Tanto no Panamá quanto no Equador, foram prorrogados os prazos para o preenchimento da Declaração de Informações entre Partes Vinculadas, o Formulário 190 junto à Direção Geral de Receitas – DGI do Panamá, e o Anexo de Operações entre Partes Relacionadas com a Receita Federal – IRS, respectivamente, que por coincidência será em 30 de setembro de 2020. Eu pensaria que três meses de prorrogação é suficiente, espero que os contribuintes regulados por esta regra tirem proveito dela, tanto panamenhos quanto equatorianos.

República Dominicana e Bolívia


Na República Dominicana a Declaração Informativa de Operações entre Partes Relacionadas – DIOR ou Formulário 632 que é apresentada anualmente por 5 anos antes da Diretoria Geral de Impostos Internos – DGII foi prorrogada até 29 de julho de 2020; por coincidência, na Bolívia também foi prorrogada para o final de julho a apresentação do Formulário 601- Declaração Informativa de Preços de Transferência perante o Serviço Nacional de Impostos – SIN, não é muito tempo, mas ajuda os consultores especializados a ter um mês de prorrogação.

Venezuela e Honduras


Na Venezuela, a Declaração de Informação de Operações Afetadas com Partes Relacionadas PT99 foi apresentada ao Serviço Nacional Integrado de Administração Alfandegária e Tributária – SENIAT em 30 de junho deste ano e aqueles que não puderam cumprir com a obrigação formal têm a oportunidade de apresentar uma declaração por escrito justificando o injustificável e assim evitar as multas que são as mais exorbitantes na região e no caso de Honduras, Para a apresentação da Declaração Anual sobre Preços de Transferência ao Serviço de Administração Fiscal – SAR, houve apenas um mês de prorrogação, que expirou no final de maio e onde também foram declaradas as operações entre Partes Relacionadas estrangeiras e locais.

Estados Unidos


Nos Estados Unidos não há obrigação de apresentar qualquer Declaração Informativa de Relatório Local ou Relatório Principal perante a Receita Federal, apenas o Relatório País por País é obrigatório, mas antes de uma auditoria desta temida entidade americana, o contribuinte teria que apresentar o apoio das operações entre as Partes Relacionadas ou melhor, teria que apresentar a análise econômica das transações sujeitas a avaliação e apoio de que elas estão a valor de mercado.

Chile


Algo semelhante ao que acontece nos Estados Unidos, meus amigos chilenos tiveram seu prazo, em 1º de julho de 2020, para apresentar a Declaração Jurada Informativa 1907 perante a Receita Federal – SII, mas o fazem sem qualquer apoio anexo, apenas o DJ puro, conforme descrito pelas autoridades fiscais locais, e no caso de qualquer inspeção terão que apoiá-la com uma análise econômica, como os americanos, das operações que ocorreram entre as Partes Relacionadas; Entretanto, sempre recomendamos que o estudo técnico seja feito antes de apresentar o DJ, pois as multas por erros ou omissões são muito altas. No entanto, o Chile também tem algo que não sabemos que existe em outros países e que é que somente nessa latitude pode ser solicitada uma prorrogação uma semana antes do vencimento e ela é concedida a qualquer contribuinte, mas individualmente, para que ele possa apresentar sua declaração juramentada de 1907 até 30 de setembro.

Perú


Algo especial está acontecendo no Peru, como sempre, e que é que as operações com Partes Relacionadas internacionais e locais são afetadas pela declaração informativa chamada PDT 3560, que expira em julho um grupo e em agosto terminará apresentando outros grupos de colaboradores; Entretanto, isto não é a única coisa que é especial; todos os grupos econômicos locais, além dos internacionais, estão sujeitos a esta obrigação e a declaração informativa juramentada é submetida à Superintendência Nacional de Administração Tributária – SUNAT, anexando o Estudo Técnico de Preços de Transferência, agora chamado de Relatório Local, em texto PDF, tudo isto como um guia para a Ação 13 do BEPS, que eu comentei.

Colômbia


A expiração da Declaração Informativa – Formulário 120 e da Documentação de Verificação apoiada pelo Relatório Local e Relatório Mestre, para as operações entre Partes Relacionadas Internacionais, começará sua apresentação em 7 de julho e culminará em 21 de julho de 2020 de acordo com o último dígito do NIT perante a Direção Nacional de Impostos e Alfândegas – DIAN e também em meados de dezembro será o momento de apresentar o Relatório País por País, isto porque o governo da Colômbia também adotou a Ação 13 do BEPS.

Newsletter

    Inscreva-se em nossa Newsletter internacional

    Como podemos ajudá-lo?

      Para entrar em contato conosco, você deve preencher o seguinte formulário

      Precios de Transferencia
      No posts were found for display