Logo TPC Group
  • Español
  • Português
  • English

Estratégias-chave para a implementação do primeiro pilar da OCDE  

Identificação das áreas afectadas  

Para abordar eficazmente o primeiro pilar, é crucial efetuar uma análise abrangente da sua atividade. Esta análise deve centrar-se na identificação das áreas mais afectadas pelas novas directrizes fiscais. Compreender de que forma cada secção do negócio será afetada permite uma preparação mais precisa e estratégica.  

Simulações fiscais e mapeamento de receitas  

A utilização de simulações fiscais é essencial para antecipar vários cenários e preparar-se para potenciais impactos financeiros. Estas simulações devem incluir um mapeamento detalhado das receitas e benefícios para os países do mercado. Isto ajuda a avaliar o grau de redistribuição dos benefícios necessários ao abrigo das novas regras do primeiro pilar.  

Análise pormenorizada do impacto orçamental  

A realização de uma análise pormenorizada do impacto orçamental fornece uma imagem clara das implicações económicas. Esta análise deve incluir todas as áreas-chave da empresa para garantir uma transição suave e o cumprimento das novas regras fiscais.  

Políticas de documentação e formação interna  

A implementação de políticas de documentação robustas é fundamental. Estas políticas devem refletir a nova metodologia de atribuição de lucros para garantir a conformidade. Além disso, é vital ajustar os acordos de preços de transferência entre subsidiárias para alinhar com as directrizes do primeiro pilar. A formação interna desempenha um papel crucial, garantindo que a equipa está bem informada e preparada para migrar para o novo modelo de documentação.  

Automatização e tecnologia da gestão fiscal  

Automatizar a criação de relatórios de Preços de Transferência reduz os erros e aumenta a precisão. O investimento em software de gestão fiscal facilita a gestão e a comunicação eficiente dos dados fiscais. Além disso, a implementação de sistemas de monitorização em tempo real permite-lhe adaptar-se rapidamente a quaisquer alterações regulamentares, garantindo que a sua empresa se mantém em constante conformidade.  

Conclusão  

A adoção destas estratégias não só ajuda a cumprir os novos regulamentos do primeiro pilar, como também simplifica a gestão fiscal e melhora a precisão da documentação. A preparação e o investimento em tecnologia adequada são fundamentais para uma transição bem sucedida e uma conformidade efectiva. 

Noticias Relacionadas