• Español
  • English
  • Português
Aplicação da IFRS 10 na Argentina

Aplicação da NIIF 10 na Argentina

Share

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

Na Argentina, a estrutura contábil contempla diferentes possibilidades regulatórias ao avaliar e expor os diferentes itens nas demonstrações financeiras. As normas que podem ser aplicadas são:

  1. Normas Internacionais de Informação Financeira (IFRS).
  2. Normas Internacionais de Informação Financeira para PMEs (IFRS para PMEs).
  3. Normas contábeis profissionais emitidas pela Federação Argentina de Conselhos Profissionais em Ciências Econômicas (FACPCE) (Resoluções Técnicas – RT -).

Dada a natureza obrigatória das IFRS para alguns contribuintes e a liberdade de escolha para outros, haverá atividades econômicas em que alguns contribuintes aplicam as IFRS e outros não. Da mesma forma, haverá contribuintes com a mesma situação econômica e financeira que apresentarão demonstrações financeiras com ativos e resultados diferentes, dependendo da aplicação ou não dessas IFRSs.

Demonstrações Financeiras Consolidadas

RT 26 da FACPCE, indica que para entidades que apresentam demonstrações financeiras consolidadas, juntamente com suas demonstrações financeiras individuais, e para aquelas que apenas apresentam suas demonstrações financeiras individuais, por não exercerem controle ou controle conjunto sobre outras entidades, a aplicação das IFRS (por obrigação ou por opção) deve ser abrangente e sem modificações, com apenas uma exceção: nas demonstrações financeiras individuais, os investimentos em subsidiárias (entidades controladas), entidades controladas em conjunto ou coligadas nas quais é mantida influência significativa devem ser contabilizados usando o método de equivalência patrimonial conforme o IAS 28 e com os mesmos ajustes que nas demonstrações financeiras consolidadas. Este critério difere daquele estabelecido pelo IAS 27 para o caso citado, uma vez que prevê que eles sejam medidos: ao custo, ou ao valor justo, se puder ser medido de forma confiável. O objetivo desta exceção é assegurar que o patrimônio e os resultados (e eventualmente as outras receitas abrangentes), que são atribuídos aos acionistas da entidade controladora e surgem das demonstrações financeiras consolidadas, coincidam com os relatados nas demonstrações financeiras individuais, sendo coerentes com as normas legais em vigor na Argentina; de acordo com as quais as decisões empresariais são baseadas nas demonstrações individuais e não nas consolidadas.

Neste sentido, a Argentina aplica na íntegra e sem modificações as disposições da IFRS 10.

Aplicação da IFRS 10

O objetivo da Norma Internacional de Informação Financeira No. 10 (IFRS 10) Demonstrações Financeiras Consolidadas é estabelecer os princípios para a apresentação e preparação de demonstrações financeiras consolidadas quando uma entidade controla uma ou mais entidades distintas.

Para atingir este objetivo:

  1. Uma entidade que controla uma ou mais entidades distintas (subsidiárias) é obrigada a apresentar demonstrações financeiras consolidadas.
  2. Ela define o princípio de controle, e estabelece o controle como base para a consolidação.
  3. Ela estabelece como o princípio de controle é aplicado para identificar se um investidor controla um investido e, portanto, deve consolidar essa entidade.
  4. Ela estabelece os requisitos contábeis para a preparação das demonstrações financeiras consolidadas.
  5. Define uma entidade de investimento e estabelece uma exceção para consolidar certas subsidiárias de uma entidade de investimento.

O princípio da consolidação é o controle de um investido, e por isso mencionamos a definição estabelecida por esta Norma:

Controle de um investido

Um investidor controla um investido quando ele é exposto a, ou tem direito a retornos variáveis de seu envolvimento com o investido, e tem a capacidade de influenciar esses retornos através de seu poder sobre o investido.

Se uma entidade possui uma porcentagem significativa das ações de uma subsidiária, presume-se que ela controla e mantém o poder de influenciar as decisões sobre suas atividades operacionais e financeiras e, portanto, é obrigada a consolidar de acordo com a IFRS 10.

Noticias Relacionadas

Como podemos ajudá-lo?

    Para entrar em contato conosco, você deve preencher o seguinte formulário