Os Tipos de Regimes Tributários no México

Os Tipos de Regimes Tributários no México

Comparte esta noticia

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Um fator importante para o contribuinte, para fins fiscais ou tributários, é poder definir a forma pela qual ele desenvolverá suas atividades econômicas.

Desta forma, um contribuinte pode exercer suas atividades como indivíduo ou como pessoa jurídica, o que determinará em cada caso um tratamento fiscal diferente, seja em termos de exigências ou obrigações fiscais a serem cumpridas.

Entretanto, uma vez que o contribuinte tenha determinado isto, ele também pode escolher o tipo de regime fiscal ao qual ele pertencerá.

No México, existem regimes fiscais diferentes de acordo com o status da pessoa à qual correspondem, de modo que, de acordo com a legislação fiscal mexicana, existem dois regimes fiscais para corporações e cinco regimes fiscais para pessoas físicas.

O objetivo deste artigo é explicar brevemente em que consistem estes artigos.

O que é um regime fiscal?

A primeira pergunta a ser respondida, antes de abordar a questão dos tipos de regimes que são estes.

Um regime tributário é um conjunto de regras e obrigações, em um determinado sistema tributário, que regerá a situação fiscal tanto de uma pessoa jurídica quanto de uma pessoa física.

Portanto, a escolha desses regimes é de grande importância, já que o que o Serviço de Administração Tributário pode exigir do contribuinte no nível tributário dependerá disso.

Quais são os tipos de regimes fiscais no México?

De acordo com o Código Fiscal da Federação, no caso de pessoas físicas, existem cinco regimes, tais como:

  • Regime de empregados.
  • Regime de atividades profissionais.
  • Regime de aluguel de imóveis.
  • Regime de atividade comercial.
  • Regime de incorporação fiscal.

Da mesma forma, no que diz respeito às pessoas jurídicas, existe uma escolha entre estes dois regimes fiscais:

  • Regime geral.
  • Regime de entidade sem fins lucrativos.

Quais são os tipos de regimes fiscais para pessoas físicas?

Os cinco tipos de regimes mencionados acima consistem no seguinte:

Regime de Incorporação Fiscal (RFC)

Dentro deste regime, há aqueles contribuintes que realizam qualquer atividade comercial ou de serviços profissionais, na qual não é exigido um diploma profissional, e que obtêm renda em um ano fiscal que não exceda a quantia de dois milhões de pesos.

Portanto, entre as atividades que podem ser incorporadas a este regime, estão as seguintes:

  • Pátios de embarque.
  • Salões de beleza.
  • Papelarias.
  • Açougueiros.
  • Lojas de frutas.
  • Oficinas mecânicas.
  • Outros.

Regime de atividades comerciais

As pessoas envolvidas em atividades comerciais, industriais, pesqueiras e agrícolas podem ser incluídas neste esquema.

Assim como o regime de incorporação fiscal, não é necessário um título profissional, portanto as atividades descritas para o RFC também poderiam ser incorporadas a este regime; entretanto, ao contrário deste, o regime de atividade empresarial não indica nenhum valor máximo de renda.

Regime de Arrendamento Imobiliário

As pessoas físicas que alugam ou arrendam casas, apartamentos, prédios, instalações comerciais, entre outros, podem se juntar a este grupo.

Regime de atividades profissionais

Dentro deste regime, as pessoas que prestam serviços profissionais de forma independente podem ser incorporadas.

Regime dos funcionários

Este esquema incluirá as pessoas que são pagas a partir de um emprego em uma relação dependente.

Quais são os tipos de regimes fiscais para pessoas jurídicas?

Os regimes fiscais para pessoas jurídicas consistem no seguinte:

Regime Geral

Como o nome da empresa indica, ela pode ser constituída por sociedades comerciais ou empresas, órgãos descentralizados que comercializam mercadorias, entre outros, que realizam alguma atividade econômica lucrativa.

Regime das Empresas Sem Fins Lucrativos

As entidades que não exercem atividades lucrativas, tais como Caridades, Associações Religiosas, Associações de Empregadores, entre outras, podem ser incorporadas a este regime.

Quais são algumas das obrigações desses tipos de regimes fiscais?

No caso de regimes fiscais para pessoas físicas, existem as seguintes obrigações: Por outro lado, no que diz respeito aos regimes para pessoas jurídicas:

Recomendação

De acordo com o acima exposto, a escolha do regime tributário decidido pelo contribuinte será de vital importância, pois determinará as obrigações fiscais às quais ele estará sujeito.

Noticias Relacionadas

Formulário 601: Bolívia
Precos de Transferencia

Formulário 601: Bolívia

A regulamentação dos preços de transferência na Bolívia data de aproximadamente 6 anos atrás, com a incorporação da Lei nº 549 de 21 de julho

LEER NOTICIA »

Como podemos ajudá-lo?

    Para entrar em contato conosco, você deve preencher o seguinte formulário